quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Fitas, configuração perdida e problemas de “não inicializará”

Visitamos um escritório que acrescentou drives de fita externos a vários PCs. Depois dessas instalações, alguns usuários começaram a informar sobre problemas na inicialização. Alguns sistemas que foram para a loja de serviços voltaram com o problema não diagnosticado.

A coincidência ocorre em grande parte das suas situações. Algo mudou recentemente nos sistemas e foram os drives de fita. Primeiro, os drives de fita não foram levados para a loja de serviços com os sistemas de PC, portanto a loja não poderá encontrar o problema. Segundo, os usuários não estavam acostumados a usar os drives e eles raramente os ligaram, se alguma vez. Portanto, não fazem nenhuma correlação com o problema em mãos. Um sistema nem mesmo mostrou o problema por meses, até que um novo usuário herdou o sistema, neste ponto o problema começou.

Porque os drives de fita estavam conectados aos PCs como drives de disquetes complementares externos (um método comum de interface dos drives de fita), deixar os drives de fita desligados contrariamente afetou as linhas de dados para o subsistema do disquete, que afetou o POST e a detecção do drive de disquete. O POST estava procurando os drives de 1,2MB, encontrou erros do drive, e insistiu que os disquetes de inicialização eram de 306k. (Os enviados com esses sistemas em particular eram disquetes de 1,2MB.)

A solução simples foi desconectar os drives de fita, ou assegurar que eles estivessem sempre ligados para impedir a interferência com o bus de dados. Uma solução melhor seria alterar a construção dos circuitos do drive de fita para que eles não afetassem o bus quando desligados. O sistema isolado que não mostrou primeiro o problema foi configurado originalmente para ficar ativado todas as vezes, pois executava backups programados à noite automaticamente. O problema apareceu quando o novo usuário alterou a configuração desse sistema e começou a desativar o drive de fita. Os usuários ficaram aliviados e a loja ficou apenas levemente embaraçada com essas descobertas.

Com exceção dessa empressa que corrige a interface do drive de fita, há uma dica valiosa para os usuários e o pessoal da manutenção. Verifique todo o sistema em todas as suas condições, e revise a última coisa que foi feita nele como a fonte mais provável do problema. A solução poderá não estar imediatamente aparente, mas encontrá-la será muito mais fácil. Não podemos enfatizar isso o suficiente.

Nota


Sempre que você começar a diagnosticar um problema em um PC, verifique os últimos eventos em sua vida. O último programa instalado, a última pessoa que usou o PC, a última peça de hardware instalada, a última vez em que o PC teve um backup, as últimas alterações na configuração dos PCs, a última vez em que funcionou corretamente, tudo isso e mais, como a última vez em que o PC parou de funcionar na mesa, são muito importantes para determinar o que deu errado!



Voltar para a Página Principal

Nenhum comentário:

Postar um comentário