sexta-feira, 27 de junho de 2008

PARA QUE SERVE O ALTO-FALANTE? Parte 2

2. O SOM:
Iniciaremos o estudo do falante falando sobre o som. Este, na verdade, é o nosso produto final. Quando um cliente chega no balcão da loja pedindo um alto-falante, ele
possui um tipo de som na cabeça e quer que nós transformemos esta idéia em realidade através de um falante apropriado. Por isso devemos saber o que é o som, quais suas características e propriedades.

2.1. O QUE É O SOM?
Quando uma corda de guitarra vibra, ela desloca o ar que está ao seu redor, produzindo
uma onda sonora que se propaga pelo ambiente até atingir os nossos ouvidos. Quando
essa onda chega ao nosso tímpano, ele também vai vibrar. Essa vibração é transformada pelo ouvido em sinais elétricos que são conduzidos até o cérebro pelos nervos auditivos. No cérebro, finalmente, temos a sensação de som, ou seja, de ouvir a nota musical emitida pela corda da guitarra.
Logo, o som é produzido por alguma coisa que vibra (o cone do falante, por exemplo) e
é transportado pelo ar (ou pela água ou qualquer meio material elástico).

2.2. O QUE É INTENSIDADE?
Intensidade é o "volume" que o som atinge.
Para medirmos a intensidade ou o nível de pressão sonora (SPL), utilizamos a escala
de decibéis (dB).
A tabela a seguir mostra a intensidade do som em dB de algumas fontes sonoras:

SPL (dB) FONTE SONORA
175 Carro demonstração Selenium (Besta)
130 Turbina de avião a jato
110 Show de Grupo Pop
80 - 90 Caminhão (64km/h) a 15m
70 - 80 Som de TV
60 - 70 Ar condicionado a 6m
50 - 60 Tráfego livre a 30m
40 - 50 Residência silenciosa de dia
20 - 30 Área deserta


Portanto, quanto maior a intensidade, maior o volume do som.

2.3. O QUE É TOM?
Quando falamos em tom sempre pensamos em música. O contrabaixo possui tons
graves, enquanto um violino possui tons agudos. Na verdade, cada nota musical possui
uma freqüência fundamental que irá definir o tom. Esta freqüência será a freqüência
da onda sonora (ou do som). Quando a freqüência é baixa, teremos tons graves;
quando a freqüência é alta, teremos tons agudos.
Por exemplo:
Um contrabaixo emite uma onda sonora fundamental de 41Hz. Esta é uma
freqüência baixa, ou seja, um tom grave.
Podemos delimitar quando um tom é grave ou médio ou agudo:
TONS GRAVES: FREQÜÊNCIA ENTRE 20 A 500 Hz
TONS MÉDIOS: 500 A 2000 Hz
TONS AGUDOS: 2000 A 20000 Hz

2.4. O QUE É TIMBRE?
Quando vibramos um diapasão, emitimos uma nota musical pura, ou seja, o som puro
com apenas uma freqüência fundamental. Porém, os instrumentos musicais (por
exemplo, a corda de uma guitarra ou de um violino) emitem ondas sonoras com a
freqüência fundamental e com múltiplos desta freqüência, que são chamados de
harmônicos.
Por exemplo:
Podemos emitir uma nota "lá" com freqüência de 440Hz e ter um segundo
harmônico de 880Hz (2 x 440) ou um terceiro de 1320Hz (3 x 440).
A intensidade do som dos harmônicos é diferente. Cada instrumento emite estes
harmônicos de uma forma. Essa propriedade é chamada de timbre. Ou seja, o timbre é
a propriedade que nos permite distinguir se um determinado som de mesma frequência
é produzido por um piano ou por um saxofone. Cada instrumento possui um timbre. É
ele que dá o "colorido" na música.

2.5. O OUVIDO HUMANO:
O ouvido humano é o receptor final da mensagem enviada através do som. Portanto,
devemos saber como ele se comporta diante das ondas sonoras.

a) Quanto à freqüência:
Conseguimos ouvir na faixa de 20 a 20000Hz. Porém, nosso ouvido não é linear, ou
seja, não ouvimos do mesmo jeito em toda esta faixa de freqüências. Na verdade,
ouvimos melhor na faixa de freqüências médias (que é a faixa da fala humana), ou seja, de aproximadamente 200 a 3000Hz (em 70dB).

b) Quanto à intensidade:
O chamado limiar da audição é 0dB, ou seja, abaixo disso não conseguimos ouvir. O
limiar doloroso é de 140dB, ou seja, a partir daí nosso ouvido não pode suportar o som (danos à audição).

2.6. CURVA DE RESPOSTA DO ALTO-FALANTE:
Podemos analisar o "som que sai do alto-falante" através de sua curva de resposta
(SPL - Sound Pressure Level). Esta curva mostra a intensidade sonora do som (em sua
harmônica fundamental, ou seja, sem distorções) em função da freqüência. A figura
abaixo mostra a curva SPL de um alto-falante de 6":


Pelo gráfico, notamos que o falante responde bem a partir de 100Hz (tom grave), até
6kHz (tom agudo). Podemos utilizá-lo para reproduzir tons médios, já que sua resposta é bem plana nesta região. Veremos a partir de agora quais os componentes e como
funciona o falante para produzir este som.

VOLTAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário